Blog

Educar dá (muito) trabalho!

Nesta semana, recebemos aqui o querido Dr. José Martins Filho, pediatra e presidente da Associação Brasileira de Pediatria. Quem assistiu a palestra, com certeza, levou para casa muitas reflexões acerca do que é educar um filho.

Será que estamos no caminho certo? Quando colocar na escola? Quanto tempo ficar longe? Pois bem, nas duas horas que o Dr. José esteve aqui, pode nos ensinar muita coisa.

Segundo ele, o bebê só tem proteção imunológica realmente depois dos 2 anos de vida. Então, imagine como é ruim para este bebê ir tão cedo para creche? Às vezes, com neos de 6 meses. "Criança ideal é aquela que fica em casa até os dois anos de idade, já que lugar de bebê é em casa, com os pais, a família". Lógico que, infelizmente, nem sempre isso é possível. E esta é a luta dele; aumentar a licença-maternidade para um ano. "É mais barato manter o filho em casa do que em creche, pois fica menos doente". Ir para a escola? Na opinião dele, só com 4 anos.

O pediatra explica também que muito dos problemas que vimos hoje, como violência, agressividade, egoísmo, tem a ver com a vida moderna que levamos, com a falta de amor, o distanciamento entre pais e filhos. "O afeto ajuda as pessoas a se desenvolverem. As pessoas não se dão conta de como é importante o acalento. Afinal, o adulto que você é se deve a criança que você foi".

Outro dado muito triste: esta geração é a que menos passa nos braços da mãe. "Se você colocou uma criança no mundo, precisa cuidar dela, dar colo".

Um criança, portanto, precisa ser amada, se sentir amada. "Um criança sozinha dificilmente será feliz".

Desde bebê, ele precisa de atenção. Se chorar, pegue-o. Deixar o bebê chorando significa causar uma depressão nele. Principalmente antes dos 6 meses, pois até essa idade o bebê não consegue entender que é individual, ele ainda faz parte da mãe e precisa dela.

Para o Dr. José Martins Filho, uma criança é saudável quando:

- nasce de parto normal;

- foi amamentada no mínimo até 6 meses. O ideal é que seja até 2 anos;

- brinca, faz exercícios, toma sol;

- dorme bem;

- é bem vacinado;

- é amado e sabe disso.

Para terminar, uma reflexão: "Educar dá trabalho. Se não estiver tendo trabalho, então não se está educando".